O básico que você precisa saber para fazer um bom relatório de social media

O básico que você precisa saber para fazer um bom relatório de social media

 

Quando comecei a trabalhar com social media, eu representava a empresa cliente. As agências contratadas me apresentavam relatórios mensais com os resultados do trabalho executado, que na época se limitavam a curtidas e sentimento dos comentários (positivos, negativos ou neutros). Agora, estou do outro lado do balcão, e percebo quão grande é o desafio de fazer um bom relatório, que seja legível para o cliente.

Atualmente, é possível medir de tudo, seja de forma manual, em uma planilha de Excel, ou automatizada, com as ferramentas disponíveis no mercado. Mas o que vale mesmo é a cabeça pensante que está analisando os dados. O “analista” precisa dissecá-los, tirar as devidas conclusões e, mais além, fazer recomendações para correção de rota ou melhoria de produtos/serviços/processos.

Esse é o lado bom de trabalhar com comunicação digital – a gente tem a oportunidade de testar (e deve), como também de corrigir falhas em um curto espaço de tempo. Mas como fazer com que essas informações cheguem às pessoas certas, na hora certa? Se os dados são enviados por e-mail ou apresentados em uma reunião, é o que menos importa. O que torna um relatório útil é o valor que ele aporta ao cliente.

  • Primeiramente, um relatório precisa ser executado tendo em vista os objetivos do negócio. Esse é o ponto de partida para selecionar quais indicadores (KPIs) vão responder se o trabalho em social media está contribuindo para alcançar tais objetivos.
  • Segundo: o documento precisa ter um formato simples, que facilite o entendimento das dezenas de gráficos que podem ser gerados. Particularmente, gosto de usar a técnica da infografia para resolver o quebra-cabeça que é transformar dados brutos em conhecimento. Tenho me esforçado para fazer relatórios bonitos e inteligíveis, porém, sinto que ainda dá para evoluir bastante com a aplicação de ícones e relacionando gráficos entre si.
  • Terceiro: a partir da análise dos dados, o que pode ser feito para melhorar o trabalho? Um relatório sem recomendações não passa de uma mera descrição de números, portanto, não tem utilidade para o gestor que vai recebê-lo.
  • Outro ponto que considero relevante para a criação de um bom relatório é que o analista interprete os indicadores dentro do contexto (para o cliente X, o que significam as curtidas em um post? Os cliques no link são mais importantes para o seu negócio?). Sem falar que é preciso ter traquejo com as ferramentas de medição – o que exige um estudo constante, pois tudo muda o tempo todo no ambiente digital.

Bom, isso é um resumão do que tenho aprendido ao longo dos últimos anos. Espero ter ajudado outros profissionais que estão começando como analistas, ou que abriram um negócio e desejam acompanhar os resultados do que divulgam em social media. Se eu puder ajudar em algo mais, estou por aqui!

 

Roberta da Purificação

Postado em 05/06/2017